Dia Internacional da Mulher

A melhor frase que escutei este ano sobre a mulher foi dita por João Pereira Coutinho: a mulher civiliza o homem. Sem ela, argumenta, o homem ainda estaria fazendo desenhos nas paredes de cavernas. A mulher faz o homem olhar para frente e querer algo melhor para si e sua família.

Concordo com João e ainda acrescento: sem a mulher o homem estaria perdido.

O problema destas datas comemorativas é que são tantas que há um esvaziamento de seus significados. Tem dia para tudo no calendário. Particularmente esta data de 8 de março não tem para mim o menor significado, o verdadeiro dia da mulher está no 25 de dezembro.

Quando Jesus nasceu, do ventre de Maria, o papel da mulher se evidenciou como nunca na história da humanidade. Ela estava investida de um poder muito maior que qualquer homem. A mulher tornava-se a guardiã da vida. Sim, a ciência já provou que o homem participa da geração, mas é a mulher que desempenha o principal papel. Ela carrega consigo não só uma nova vida, mas toda a esperança de redenção e perpetuação de todos nós.

Antes que me interpretem mal, não estou reduzindo o papel da mulher, estou ampliando. A mulher tem uma civilidade, um ternura, uma inteligência instintiva que nenhum homem possui. A mulher nos inspira, nos faz melhores, nos faz ter consciência de nós mesmos.

Não é verdade que a mulher pode fazer tudo que o homem faz. Existem determinadas boçalidades que parecem ser próprias do homem e nos mostra como somos mais imperfeitos. Portanto, existem coisas que o homem faz que, graças a Deus, as mulheres parecem incapazes. A grande verdade é que a mulher é capaz de fazer melhor tudo que o homem faz de bom. Se os homens entendessem este fato tão simples, viveríamos em um mundo muito melhor.

Por isso rejeito qualquer movimento que fale em igualar as mulheres aos homens. Parece-me uma grande idiotice que mulheres queiram ser rebaixadas desta maneira. Por que descer até nós se somos nós que temos que nos elevar a elas? Mulher praticando boxe? Este esporte estúpido? Mulher clamando pelo direito de ser tão promíscua como o homem? Por que? Mulheres deformando seu corpo com músculos abomináveis? Mulheres combatendo o próprio embelezamento? Querendo ter o direito de fazer todas as bobagens que os homens fazem? Não faz o menor sentido!

Homens e mulheres não são iguais, e quando digo isso coloco-as em um patamar mais elevado, um patamar que nós homens tentamos no máximo chegar perto. Voltando a Coutinho, a mulher civilizar o homem. Este macaco que pensa que é melhor do que realmente é.

Março, 2009

u© MARCOS JUNIOR 2013