Algumas memórias

Estou aqui na sala curtindo um som enquanto fico de bobeira digitando um pouco. Aproveito para dividir as músicas e as memórias que elas me remetem.

Teorema (Legião Urbana): lembra meus tempos de Leopoldina. Meu primo tinha o primeirão, costumava escutar deitado na cama de molas na parte de baixo da casa. Foram horas muito agradáveis de minha adolescência.

Skater Boy (Avril Lavigne): depois que cheguei em Resende passei a variar mais e tentar escutar coisas mais atuais, fugir um pouco do rock clássico. Sempre gostei de um vocal feminino, Avril preencheu este espaço. Por algum tempo.

Hammer to Fall (Queen): lembro uma época quanto tinha meus vinte anos e fui com umas amigas para Cabo Frio passar um feriado. Uma delas tinha um primo e aprontamos algumas juntos. Inclusive cantávamos Hammer to Fall enquanto partíamos para o ataque. Cheguei a ficar com uma garota muito bonita, descendente de árabes; mas a "paquera" terminou de modo pouco usual como o ex-namorado aparecendo e dando um tapa na cara dela. O cara era gigante! Depois descobri que era um padrão. Ela gostava desse joguinho. Credo!

Shadow Play (Rory Gallagher): é paixão recente! Foram muitas corridas este ano pela Asa Sul de Brasília escutando este musicão do genial guitarrista irlandês. Muita energia, velocidade, rock da melhor espécie.

Sweet Lorraine (Uriah Heep): em 1996 eu passei dois meses em um apartamento de um colega no Catumbi, cidade do Rio, enquanto estudava para o concurso do IME. A rotina era aula de 6 da tarde até 11 da noite, estudo até as 4 da manhã, dormir até meio-dia e estudar até a hora de ir para aula. Não foi uma época muito feliz em minha vida, meu namoro estava dando os últimos suspiros e eu não soube lidar com isso. O estudo tornou-se um refúgio e acabou funcionando, passei no concurso.

The Legacy (Iron Maiden): nos últimos dois anos estive no Rio fazendo meu curso de mestrado. Minha família ficou em Resende e fui obrigado a ficar na ponte rodoviária; passava a semana no Rio e os fins de semana em casa. Depois de trabalhar na minha dissertação eu costumava escutar umas músicas para relaxar um pouco. Esta era uma delas.


Novembro, 2008

u© MARCOS JUNIOR 2013